Na exposição de meu céu interior: o coração

Textos


PASSO EM COMPASSO
Cleide Canton
 
Se um dia envelheci sem me dar conta
e a lágrima secou lustrando o riso,
o que mais, nestes tempos, eu preciso
para ver a moldura em tela pronta?
 
Pensar num amanhã não mais afronta
desejos mal traçados de improviso,
paixões que no horizonte não diviso,
razões cuja razão não amedronta.
 
A luz na escuridão foi desnudada,
as portas todas foram destrancadas
e um novo sol espera por nascer.
 
Os ventos se tornaram delicados
ao balouçar os galhos já cansados,
na festa de mais um amanhecer.
 
São Carlos, SP, Br- 12/02/2016
4:52 horas
 
*  *  *
cmacanton@terra.com.br
www.paginapoeticadecleidecanton.com


Desencanto
Ruth Gentil Sivieri
 
Meus passos vão seguindo radiantes,
debaixo de um calor que sempre escalda.
O brilho dos meus olhos cintilantes,
Ilumina o caminho que desfralda.
 
Volvo o olhar para os pontos delirantes
Vejo a relva brilhar como esmeralda
e  cá dentro as ideias saltitantes,
Se derramam no chão como grinalda.
 
Mas a idade, essa triste companheira
levou o viço da vida quase inteira,
de anos de alegria ou desencanto.
 
E no final aquele amor ardente
Já não vê mais beleza em seu poente
E assim me quedo quieta em meu recanto.
 
                       *********
Belo Horizonte, 16/02/2016
 



ANTES E DEPOIS
Regina Coeli

O que fui cede espaço ao que hoje sou,
Mas quem eu fui habita ainda em mim
Como a derreada planta num jardim,
Altiva após o vento que passou.

O tempo ao meu cabelo acinzentou
E o fez macio em fios de cetim
Do breu da noite que mesclou seu fim
Com raios-luz do sol que despontou...

Envelheci cuidando bem o sonho
Na magia de eu ser quem eu quiser
No instante libertário em que o transponho.

Ao ser criança, flor, simples mulher,
Sonho-me tudo. E até o mais bisonho
É admirável quando a gente quer.

Rio de Janeiro/RJ, 17 de fevereiro de 2016.








 


 
Ruth Gentil Sivieri
Enviado por Ruth Gentil Sivieri em 19/02/2016
Alterado em 16/06/2018
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras