Na exposição de meu céu interior: o coração

Textos


Tarde Triste

Ruth Gentil Sivieri

A tarde vem chegando tristemente,
escurecendo o sol, fora de hora.
A minh’alma de amores o que sente,
a tarde triste vai levando embora!

O cortejo do cinza canta, agora,
cantigas que calei em minha mente,
nos vozeios do vento, lá de fora,
fantasiando um vulto à minha frente!

Vulto vindo de vida viajada,
espetro passional de não sei quem,
pois que não vi da vida nessa estrada.

Estrada onde me entrego à caminhada,
à procura do amor que não me vem
das vivências da vida já passada!

Passado em que me perco aos pés do nada
da tristeza da tarde sem ninguém!



Ruth Gentil Sivieri
Enviado por Ruth Gentil Sivieri em 01/08/2012

Música: Boa noite amor - VIOLINOS MÁGICOS

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras