Na exposição de meu céu interior: o coração

Textos



NADA

Quando penso em devolver-te a alegria,
transmutando tua dor em esperança,
sinto em mim uma grande nostalgia,
percebendo que meu pranto só avança.

Meu tudo é nada e sempre asfixia
meu cantar, meu momento de bonança,
calando em mim aquela melodia,
que por ser nada, nada, ela descansa.

Como posso eu devolver-te um tudo,
se nada tenho mais para ofertar?
Minha tristeza serve como escudo,

para estancar as lágrimas e abafar
todas as ilusões que eu desiludo
e as penas que carrego por te amar.




Ruth Gentil Sivieri
Enviado por Ruth Gentil Sivieri em 29/07/2012

Música: Maravilhosa-Ruth - Orquestra

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras